Distritos do Brasil


Nossa Proposta de Reforma Política

O nosso atual sistema eleitoral não favorece a proximidade do eleitor com o seu deputado. Devido a essas distorções o cidadão brasileiro se sente distante dos seus representantes, além disso existem grandes contradições como o custo, a abrangência e a representatividade regional das campanhas.

O Brasil são muitos, pela sua extensão territorial e diversidade cultural, e cada fração do nosso País merece ter representação política igualitária, proporcional e identificada pelo eleitor. Pensando nisso, criamos em meados do ano de 2010, nossa PROPOSTA DE REFORMA POLÍTICA. De lá até hoje estivemos empenhados em continuar refletindo a respeito dos problemas enfrentados pelo Brasil e também no aperfeiçoamento das ideias iniciais do projeto. Como resultado apresentamos agora o projeto do voto distrital revisto e ampliado.

Conheça nossas ideias sobre o assunto e nos ajude a melhorar o Brasil, a presente proposta visa alcançar, num futuro próximo, uma nação democraticamente aprimorada, que possua um Congresso Nacional e Assembleias Estaduais, com Deputados e Deputadas que sejam motivo de orgulho para os brasileiros.

O projeto Distritos do Brasil tem como bandeira reformular o modelo eleitoral brasileiro a partir da divisão do território nacional em distritos menores, com esta medida pretende:

  1. Aproximar os eleitores dos parlamentares eleitos em sua região,
  2. Reduzir os gastos com a campanha eleitoral,
  3. Eliminar a desproporcionalidade representativa dentro dos estados brasileiros.
  4. Fortalecer as bandeiras partidárias e a manutenção do modelo democrático representativo.

Para alcançar estas metas baseamos nossos estudos em alguns critérios importantes:

  • Respeito à construção histórica do Brasil, ou seja, manutenção da estrutura dos Municípios e Estados federativos já existentes;
  • Legitimação do voto vinculando, tanto quanto possível, cada parlamentar diretamente a um grupo de eleitores e ao desenvolvimento de uma região;
  • Manutenção proporcional do número de representantes em todos os parlamentos brasileiros;
  • Clareza na formação dos distritos eleitorais, baseados em critérios consolidados para todo o Brasil. Como ponto de partida a esta reformulação do projeto tomou-se como referência as mesorregiões estaduais conforme divisão do IBGE;
  • Manutenção do pluripartidarismo e da proporcionalidade, permitindo representatividade política das minorias em todo o País;
  • Fortalecimento do debate de ideias com eleições parlamentares distritais em dois turnos, aperfeiçoando a campanha eleitoral e expondo partidos e candidatos com maior intensidade ao eleitor;
  • Redução dos custos das despesas no processo eleitoral, restringindo a campanha do parlamentar apenas ao seu distrito;
  • Possibilidade de doações eleitorais restrita ao eleitor votante, pessoa física, sendo vedada a doação feita por empresas e demais pessoas jurídicas.